#blogdiário Minha Experiência sem Acessar o Facebook

facebookDurante o período de novembro a dezembro de 2016, eu realizei algo que para mim seria quase impossível: sair do Facebook e me desconectar com a rede social.

Anterior ao mês de novembro, eu sempre estava na curiosidade de ficar fora da tal rede social, para saber se haveria mesmo algo a ser feito, a não ser postar, curtir e compartilhar. Ao ver algumas matérias e assuntos sobre tal possibilidade, pude observar que várias pessoas acharam positiva a atitude, ao ponto de nunca mais voltarem e não terem nenhum interesse no site de Mark Zuckerberg. Então, resolvi arriscar.

O motivo pessoal não foi somente me testar, mas por me encontrar quase um viciado. Isso mesmo. Acordava, acessava a rede social, curtia algumas postagens, e saía. E vivia este ciclo diariamente, ao ponto de não fazer ou produzir mais nada, como se houvesse a necessidade de somente entrar e sair, como se eu vivesse somente para tal impulso.

Dois meses sem o Facebook. E então Rodrigo, sobreviveu?

Nos primeiros dias ficava um pouco perdido, pois não sabia o que poderia fazer fora da rede social, devido eu encontrar por lá todas as novidades, notícias, e os burburinhos online. Era no Facebook que eu lia as primeiras notícias do dia; era no Facebook que eu sabia de algum meme novo; era no Facebook que eu sabia dos aniversariantes. Enfim, era por lá que acabei concentrando todos os assuntos online.

Então planejei, realizei buscas, pesquisei, e finalmente reorganizei a maneira de saber me comportar no mundo online, como:

• Acessar sites de notícias específicos, como Adnews.com.br, que fala das tendências e ultimas novidades da área de Propaganda.

• Investir em minha área, com tutoriais do Youtube, como o do canal DD Tutoriais.

• Saber das novidades e informações em alguns portais de notícias conhecidos.

Também comecei a reforçar algumas práticas fora da internet como: mais caminhada, mais leitura de livros e mais músicas nos fones de ouvidos.

E agora Rodrigo, você não voltará ao Facebook?

No começo deste ano (2017) decidi reativar a conta. Acessei por alguns momentos, mas nada que eu sinta falta constante como antes.

Percebi que não posso ficar fora da rede, pois como publicitário, devo estar em constante acompanhamento das rede sociais que se tornaram essenciais ferramentas de comunicação para as marcas, pequenos e grandes negócios.

Encontro-me no equilíbrio que precisava, entre o que há fora e dentro da bolha que se chama internet. Mostrando a mim mesmo que é possível ter uma vida sem o constante curtir, compartilhar e o comentar do Facebook.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s